Energia solar e indústria 4.0

Atualmente, a indústria 4.0 também chamada a Quarta Revolução Industrial, nasceu em 2013 na
Alemanha devido a uma tecnologia realizada pelo regime local. O objetivo era permitir que a
produção industrial fosse totalmente independente das ocupações humanas. A indústria 4.0
corresponde assim à era da automação industrial, graças às intensas transformações digitais e
tecnológicas que temos vindo a experimentar desde há alguns anos.

A Quarta Revolução Industrial combina processos digitais com máquinas que são capazes de
operar e até de fazer várias escolhas por si próprias. No ambiente económico, é viável
minimizar os custos com a energia eléctrica, ainda mais se for considerada a adopção de
práticas mais sustentáveis. Veja a interação entre este critério da indústria e a energia solar!

Indústria 4.0 e energia solar

Um dos objetivos mais importantes da Quarta Revolução Industrial é evitar ineficiências no
período de produção industrial. Procura fazer o maior uso possível dos recursos naturais, com
moderação e controlo. A utilização consciente implica também a minimização da produção de
resíduos. Em alguns casos, a indústria consegue remover a produção de resíduos optando por
resoluções mais consolidadas que ajudam a prolongar a vida efetiva das unidades.

A área da energia eléctrica deve ser estudada pela indústria 4.0, a fim de reduzir os resíduos.
A energia solar é recomendada por profissionais como uma das principais fontes de energia
sustentável, sendo uma das mais promissoras.

A energia solar nas indústrias

Porquê utilizar a energia solar na indústria? Fundamentalmente, pelas mesmas razões que
utilizamos noutros locais, tais como organizações e lares. Ainda mais, a área industrial está cada vez mais
interessada nas novas tecnologias disponíveis no mercado, porque servem para optimizar
processos e operações e minimizar custos.

Esta procura de soluções tecnológicas tem como principal objetivo minimizar os custos
operacionais, incluindo a eletricidade. Desta forma, as indústrias olham favoravelmente para
os sistemas que captam a energia solar, os sistemas fotovoltaicos.

Esta solução, além de minimizar os custos, promove também a redução dos impactos
ambientais resultantes da utilização de energia gerada por fontes não renováveis, tais como
combustíveis fósseis, ou por fontes hidroelétricas, que, embora renováveis, têm um enorme
impacto ambiental, inundando enormes áreas para a construção de barragens.

A energia solar reduz os custos

Já deixámos claro que um sistema de energia solar ajuda a minimizar os custos na indústria.
De acordo com um inquérito desenvolvido pela ABDI (Associação Brasileira para o
Desenvolvimento Industrial), a Indústria 4.0 está a oferecer uma redução anual de preços no
segmento industrial de pelo menos R$ 73 mil milhões. Desse total, permanecem R$ 34 mil
milhões associados a reduções de custos com a manutenção de maquinaria e R$ 7 mil milhões
envolvidos com a eficiência energética.

Por conseguinte, a eficiência energética pertence aos pilares de uma indústria sustentável.
Neste sentido, o sistema fotovoltaico é uma grande solução. Para as indústrias, a interacção
custo-benefício poderia ser ainda maior. Mesmo que seja necessário um maior investimento
de capital, o retorno financeiro pode ocorrer num período de tempo subjectivamente curto. A
propósito, os benefícios estão a começar a ser sentidos rapidamente.

Primeiramente, o sistema fotovoltaico consiste num coletor que recolhe a radiação e a converte em energia
eléctrica, a qual é distribuída a toda a indústria. Além disso, é possível armazenar o excedente
de energia em baterias para utilização futura.

No passado, era habitual utilizar geradores em espaços bastante grandes, tais como hospitais
e indústrias. No entanto, o sistema fotovoltaico é mais eficiente, porque substitui a energia
eléctrica habitual por um tipo de energia mais sustentável, que aproveita o sol para
transformar a radiação em energia eléctrica, e o sol é uma fonte de energia renovável e
inesgotável.

Instalação simplificada

Também deve ser considerado o que a indústria pode ganhar com o sistema fotovoltaico em
termos de simplificação. Pode ser instalado facilmente, desde que o método seja realizado por
bons peritos. Não estamos a falar de uma operação laboriosa, longe disso. Além disso, a
manutenção do sistema é simples, não requer qualquer conhecimento especial e não tem de
ser realizada com muita regularidade. Logo Depois, a limpeza é quase tão simples como a utilização de um
pano macio, água e sabão suave.

Em suma, um sistema de recolha de energia solar tem uma elevada durabilidade, entre 25 e 30 anos,
com uma taxa de utilização de 80%. E isto para além das vantagens óbvias em comparação
com o sistema comum de energia eléctrica, que é muito mais complexo de instalar na rede e
requer muito mais manutenção.

Desta forma, com uma instalação e cuidado mais fáceis, a indústria também ganha em
economia, porque reduz consideravelmente os seus custos, não só com as contas mensais de
energia (que são normalmente bastante elevadas na área industrial), mas também em outros
pontos.

(fonte: hccenergiasolar)

Marina Fioravante

Analista de Marketing. Formada em Publicidade e Propaganda e Jornalismo

Inscreva-se em nossa Newsletter. Receba as novidades no seu e-mail.