INDÚSTRIA 4.0

A indústria 4.0 é o diferencial das empresas em desenvolvimento e hoje vamos entender um pouco o por quê.

O setor de bens de consumo, consiste em itens como vestuário, calçados, eletrodomésticos, computadores, alimentos e bebidas, perfumaria e higiene.

Simultaneamente, é um dos setores que mais sofre com baixo crescimento e redução dos lucros. 

Acima de tudo, se tornou um setor com prioridade em otimizar os recursos e migrar seus sistemas para a nuvem e utilizar sistemas de ERP de qualidade, sobretudo transformando os modelos de negócio.

Anteriormente quando falávamos sobre automação industrial e inteligência artificial, acreditávamos que essa inteligência viria para substituir o trabalho humano,  quando na verdade isso é apenas o aperfeiçoamento de máquinas, elevando o sentido de automação industrial delas ao máximo

Portanto, estamos falando de algoritmos que vão prever algumas situações baseadas em dados e gerar uma melhor solução pré programada.

E NO BRASIL, QUANDO COMEÇOU?

Foi em 2017 que começarou a falar desse processo, já que algumas associações, indústrias e o governo, formaram o Grupo de trabalho para a indústria 4.0. No site oficial é possível compreender um pouco melhor o cenário como um todo.

A partir disso, 4 premissas foram definidas nesse sentido:

  • Fomentar iniciativas que facilitem e habilitem o investimento privado, haja vista a nova realidade fiscal do país;
  • Propor agenda centrada no industrial/empresário, conectando instrumentos de apoio existentes, permitindo uma maior racionalização e uso efetivo, facilitando o acesso dos demandantes, levando o maior volume possível de recursos para a “ponta”;
  • Testar, avaliar, debater e construir consensos por meio da validação de projetos-piloto, medidas experimentais, operando com neutralidade tecnológica;
  • Equilibrar medidas de apoio para pequenas e médias empresas com grandes companhias.

E QUAIS OS IMPACTOS POSITIVOS DA INDÚSTRIA 4.0?

  • Redução dos custos de produção
  • Desenvolvimento de um planejamento bem articulado
  • As pessoas mais focadas em estratégias do que em função operacional
  • Produção flexível
  • Mais velocidade em novos produtos
  • Mais acesso a produtos personalizados com um custo menor

E OS ASPECTOS NEGATIVOS?

Dentre alguns aspectos negativos podemos citar por exemplo:

  • Ciberataques;
  • A distribuição do poder aos tecnocratas, que são as pessoas que detém o conhecimento das novas tecnologias;
  • Prejudicar o mercado interno;
  • E ainda a utilização para fins desonestos, como por exemplo, as fake news.

Mas de longe o fato mais preocupante é o mercado de trabalho.

Com a automação das máquinas assume-se mais as funções humanas e isso resulta em demissões ao redor do mundo.

E não só em trabalhos que utilizam a força física, como por exemplo, o robô-jornalista do Google que promete escrever pelo menos 30 mil matérias por mês. Claro que nesse novo cenário seriam criadas novas profissões, mas com o foco muito maior em estratégia do que na funcionalidade em si.

Luana L.

Analista de Marketing. Formada em Publicidade e Propaganda e pós graduada em Marketing&Branding | Vendas e Relacionamento com o cliente.

0 comentários

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Manufatura Digital

Manufatura Digital

A solução de boa parte dos problemas de processos industriais foi encontrada foi encontrada com a utilização da manufatura digital.

Inscreva-se em nossa Newsletter. Receba as novidades no seu e-mail.